Notícias

Técnico da seleção sub-17 campeã do mundo prevê futuro promissor desta geração

Por Agência Estado , 18/11/2019 às 10:19
atualizado em: 18/11/2019 às 10:25

Texto:

Foto: Flickr/ CBF
Flickr/ CBF

A seleção brasileira conquistou o seu quarto título do Mundial Sub-17 ao vencer o México por 2 a 1, de virada, na noite deste domingo (17), no Estádio Bezerrão, no Gama (DF), e encerrou um jejum de troféus na competição que durava desde 2003. O fato serviu para resgatar o orgulho e a credibilidade de uma categoria que havia acumulado fracassos em várias edições recentes do torneio organizado pela Fifa.

Ao comemorar o triunfo sobre os mexicanos, heroico como já havia sido a vitória por 3 a 2 sobre a França, também de virada, pelas semifinais, o técnico da equipe nacional, Guilherme Dalla Déa, destacou que o "Brasil passa a respeitar uma grande geração". Para completar, ele previu um futuro promissor para estes jogadores, que fizeram a seleção se sagrar tetracampeã com 100% de aproveitamento no Mundial, com sete vitórias em sete jogos.

"Tenho certeza de que muitos destes atletas vão defender a seleção principal. Logicamente, vão aparecer também em seus clubes como atletas de muita qualidade", aposta o comandante, que também viu o atacante Gabriel Veron, garoto da base do Palmeiras, ser eleito pela Fifa o melhor jogador da competição realizada no Brasil, na qual ele marcou três gols.

"Acho que vai ser muito importante para minha carreira. É um grande passo. Ser melhor jogador da Copa do Mundo não é para qualquer um. Estou muito feliz", festejou o camisa 7 brasileiro

Matheus Donelli, do Corinthians, ganhou o troféu Luva de Ouro ao ser escolhido como melhor goleiro do Mundial, enquanto o atacante Kaio Jorge, do Santos, recebeu a Chuteira de Bronze da premiação por ter sido o terceiro maior artilheiro do torneio.

Anteriormente, o Brasil faturou o Mundial Sub-17 em 1997, 1999 e 2003. E em 2005 amargou um vice-campeonato ao ser derrotado pelo México por 3 a 0, no Peru. Depois disso, nas sete edições seguintes da competição, que ocorre de dois em dois anos, a equipe nacional teve como melhores resultados o terceiro lugar em 2017 e a quarta colocação em 2011, sendo que não conseguiu se classificar sequer para as semifinais em 2007, 2009, 2013 e 2015

Na campanha vitoriosa de 2019, a seleção goleou o Canadá por 4 a 1, bateu a Nova Zelândia por 3 a 0 e depois fechou a primeira fase do torneio derrotando a Angola por 2 a 0. Na sequência, a equipe superou o Chile por 3 a 2 nas oitavas de final e eliminou a Itália com um triunfo por 2 a 0 nas quartas, antes de levar a melhor sobre franceses e mexicanos em seus dois últimos jogos.

Escreva seu comentário

Preencha seus dados

ou

    #ItatiaiaNasRedes

    RadioItatiaia

    'Eu estou levando minha revolta para um lado de injustiça, eu preciso de uma resposta. Eu guardei tudo no quarto do bebê. Essa dor parece que não vai passar', completa.

    Acessar Link

    RadioItatiaia

    O caso foi revelado em primeira mão pela rádio Itatiaia e repercute nacionalmente.

    Acessar Link